Em braços e mãos vazias cabem os abraços do mundo.


Quando se sabe que de tempos ruins e lágrima contida há de se ter uma poesia,
E assim como o sorriso se pode escrever uma falsa alegria, o ato te torna ator e dissipa a nostalgia
de se ter sentido tudo, curtido muito e mãos vazias.
Passos lentos não de paz mas de cômoda agonia,
o olhar esconde a duvida: seria a pneumonia o fruto da agonia?
Mas isso de nada importa, saibamos morrer em breve,
assim busquemos ser leves e sentir tudo a cada dia!

Um comentário:

Infinitas Possibilidades disse...

Dissipemos "a nostalgia de se ter sentido tudo, curtido muito e mãos vazias"..
Porque é isso mesmo...

bjs